Dermilson quer que Dantas seja ouvido no Plenário

 

Com o intuito de garantir a transparência para sociedade amazonense, o deputado Dermilson Chagas (PP) pediu na manhã desta terça-feira (10) que a reunião para ouvir o empresário Francisco Dantas, dono da empresa Dantas Transportes, venha ser feita no plenário Ruy Araújo e não com a porta fechada como foi proposto pela presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Therezinha Ruiz (PSDB).

A reunião está prevista para acontecer ás 16h na Comissão de Educação. Lá os 24 deputados ouvirão e questionarão o empresário Dantas que duas semanas atrás denunciou para o Procurador do Ministério Publico de Contas (MPC) do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Carlos Alberto, o pagamento de “mensalinho” no valor de R$ 20 mil para agentes políticos e deputados estaduais, com o objetivo de manter o contrato com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), para o transporte escolar.

Diante de o fato ser bastante agravante, já que se trata de corrupção com o dinheiro público, Dermilson afirma que os deputados devem esclarecimento para população. “Estamos falando de dinheiro público, da demissão de um secretário, de mais de 2 mil pessoas que estão nesse contrato. Então é mais do que justo abrirmos as portas para que a sociedade saiba do que foi ouvido e discutido. Precisamos saber quem está por trás do senhor Dantas. Quem o manipula? Quem foi beneficiado com esse mensalinho? A população precisa saber quem é quem para que separe o joio do trigo”, afirmou.

 

Zona Franca de Manaus

 

O deputado Dermilson Chagas afirmou que não adianta continuar rebatendo a fala do ministro Paulo Guedes e realizar reuniões em Brasília com parlamentares federais. O deputado afirma que o único meio é procurar o presidente da república, Jair Bolsonaro (PSL), e arrancar dele o compromisso velado com o modelo Zona Franca de Manaus (ZFM). “Temos que ser bem claros. O Paulo Guedes conhece a nossa realidade, sabe o que temos aqui. E de uma forma bem clara ele está dizendo para o Brasil que ele é contra o modelo. Esse posicionamento dele não é de hoje, já é quinto ou sexto, e quantos forem necessários, ele vai continuar falando que é contra. Ele prefere conceder R$ 70 bilhões para cá do que manter os incentivos. A política dele é a de liberalismo, do Estado pequeno e da redução dessas isenções. Portanto, o único meio é procurar o presidente porque ele é a única pessoa que o Paulo respeita e obedece”, declarou.

Dermilson ainda ponderou que é preciso também cobrar do Secretário do Estado da Fazenda (Sefaz), Alex Del Giglio, que durante a reunião do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), havia dito que a Zona Franca estava protegida. “A pessoa que tem a caneta na mão é o Paulo Guedes, por isso, precisamos chamar o secretário da Sefaz para saber até onde vai esse comprometimento, porque não estamos seguro quanto às últimas declarações de Guedes”, disse.

 

Gabinete do Deputado Dermilson Chagas (PP)

Texto: Assessoria do Deputado

Diogo Dias (92) 98101-2940

Gabinete (92) 3183-4514 / 3304-3791

Foto: Márcio Gleyson

 

COMPARTILHAR