Presidente Jair Bolsonaro inaugura primeira edição da fesPIM

    0
    77

    Bolsonaro voltou a defender a importância dos vastos recursos naturais da Amazônia para o desenvolvimento de todo o País

    Com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, ocorreu a solenidade de abertura da primeira edição da Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus (I fesPIM), no Studio 5 Centro de Convenções.

    Com 130 stands sustentáveis a feira – realizada pelo Instituto de Inteligência Socioambiental Estratégica da Amazônia (Piatam), e com a cooperação técnica da Suframa, contou com programação diversificada, incluindo palestras com especialistas nacionais e internacionais.

    Exposição e comercialização de produtos e ações de disseminação de projetos e ações sustentáveis, mostrando a importância estratégica do PIM para o crescimento socioeconômico de todo o País com base em conceitos de sustentabilidade, tecnologia e desenvolvimento.

    O discurso inaugural da solenidade foi realizado pelo superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, que definiu inicialmente a fesPIM como “novo conceito de defesa do modelo Zona Franca de Manaus (ZFM) e de valorização do Polo Industrial de Manaus como indústria verde do País”.

    Além de agradecer a presença do presidente Jair Bolsonaro e da primeira-dama Michelle Bolsonaro – sinal do “amor do presidente pela Amazônia e pelo Brasil”, bem como a confiança de todos os patrocinadores e empreendedores que acreditaram e apostaram na realização do evento.

    Ele disse que a feira tem importância estratégica para a região considerando o atual cenário econômico, político e ambiental do Brasil e as perspectivas futuras da ZFM no contexto do desenvolvimento regional.

    Em seguida, o Coronel Alfredo Menezes, apresentou números que demonstram o crescimento da Indústria nos últimos meses: A Indústria apresentou até agosto deste ano, um crescimento de 7,53% em relação a agosto do ano passado, o que segundo ele é o maior crescimento nos últimos seis anos.

    “Isso reflete diretamente na manutenção de quase 90 mil empregos diretos e 360 mil indiretos, o que representa 20% da população manauara e a importância dessa Feira que é o único modelo econômico constitucional do país”, disse.

    Alfredo Menezes, destacou também que o “modelo representa a fonte de riqueza local e a demonstração de que o desenvolvimento e a tecnologia podem andar lado a lado para a preservação da floresta”.

    O superintendente disse que no mês de setembro, a Indústria apresentou crescimento de 17%, segundo dados da Receita Federal e que no mês passado, o PIM alcançou 80% da sua capacidade total instalada.

    Além disso, Menezes falou sobre a expectativa da criação de pelo menos nove mil novos postos e faturamento recorde de vendas em dezembro. No encerramento, ratificou mais uma vez que o modelo ZFM, criado pelos colegas militares no final da década de 1960.

    E hoje com apelo centrado na tecnologia, inovação e bioeconomia, representa fonte de riqueza para a economia nacional e demonstra que desenvolvimento e progresso econômico podem caminhar lado a lado com a defesa e a proteção da floresta”, complementou.

    O presidente do Instituto Piatam, Alexandre Rivas, afirmou durante o seu pronunciamento que o Polo Industrial de Manaus é o maior projeto de proteção de floresta tropical.

    “A Zona Franca é um dos melhores ambientes de negócios da economia nacional para gerar investimentos, gerar oportunidades de emprego e renda e melhoria da qualidade de vida do nosso povo. É preciso migrarmos para a bioeconomia”, frisou Alexandre.

    Na sequência, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, e o governador do Amazonas, Wilson Lima, fizeram uso da palavra. Neto lembrou que esta é a segunda vinda de Bolsonaro a Manaus em aproximadamente quatro meses e disse

    que o presidente tem sido correto ao dizer que manterá as prerrogativas da Zona Franca de Manaus, mas cobrou também mais investimentos, principalmente, em infraestrutura e capital intelectual na região.

    Ele também fez questão de elogiar a indicação do superintendente Alfredo Menezes para o cargo e a adoção de critérios técnicos, em detrimento de motivações políticas, para a ocupação de cargos na Suframa.

    O governador Wilson Lima, por sua vez, também agradeceu a deferência do presidente Jair Bolsonaro ao Estado do Amazonas em nova visita oficial e disse que a fesPIM é um evento importante porque reforça o conceito de que a Zona Franca de Manaus é fundamental para manter preservados os ativos ambientais.

    “Todos os dias mostramos para o Brasil e para o mundo que uma indústria forte no Estado do Amazonas significa um sistema forte de proteção ao meio ambiente, que a relação entre a produção industrial e a proteção das florestas é direta. Mas precisamos também caminhar em outras frentes e estamos fazendo isso”, disse o governador.

    Encerrando a solenidade, o presidente da República, Jair Bolsonaro, iniciou seu discurso agradecendo empreendedores e empresários de fora do País que acreditam no Brasil e citando avanços recentes que evidenciam um momento positivo da economia nacional, entre os quais a redução da taxa de juros para 5% – menor patamar da história -, a inflação abaixo da meta e a diminuição do Risco Brasil.

    “É a volta da confiança em nosso País, fruto do trabalho de um governo que escolheu 22 ministros por critérios técnicos e, em função disso, vem dando certo, graças a Deus”, afirmou Bolsonaro. Durante seu discurso, Bolsonaro voltou a citar a “cobiça” de países estrangeiros nas riquezas da região.

    “Estamos aqui no pedaço de terra mais rico do mundo em minerais, biodiversidade, água potável, grandes áreas e a cobiça existe sobre essa região e nós devemos nos preocupar com isso”, disse.

    “E a Zona Franca de Manaus veio exatamente para mostrar que a Amazônia é nossa, para integrá-la ao resto do nosso país”. “Não podemos continuar pobres pisando num solo rico, isso precisa mudar.

    Olha o que nós temos e o que nós não somos. O que falta? Falta cada um de nós fazer nossa parte. Deus foi generoso demais para conosco. Vamos mudar o destino do Brasil”, finalizou o presidente.

    A solenidade contou com a participação do governador Wilson Lima, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, o presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Yedo Simões, a presidente do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), Yara Lins, o governador do Acre, Gladson Cameli, o governador de Roraima, Antônio Denarium, deputados federais, estaduais e vereadores.

    Ciclo de palestras do I fesPIM

    Teve a participação de especialistas e profissionais de renome nacional e internacional que atuam na discussão de iniciativas sustentáveis em prol do desenvolvimento da Amazônia e do Brasil. O papel estratégico exercido pela Zona Franca de Manaus visando à conservação da Amazônia e os desafios e oportunidades do modelo para

    ampliar os índices de desenvolvimento da região estiveram entre os principais tópicos e temas difundidos no evento. O presidente do Instituto de Inteligência Socioambiental Estratégica da Amazônia (Piatam), Alexandre Rivas, deu início à programação de palestras da fesPIM, abordando instrumentos econômicos para a proteção da Amazônia.

    O professor da Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV EESP) e ex-secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Márcio Holland, abordou as diretrizes do estudo finalizado pela FGV neste ano e denominado “Zona Franca de Manaus – Impactos, efetividade e oportunidades”.

    Demonstrou a importância da ZFM ao longo das últimas cinco décadas, citando resultados como a constituição de um sofisticado parque industrial na região e como o PIM contribuiu para a preservação ambiental da região.

    Encerramento – Balanço da I fesPIM

    Em sua primeira edição realizada na capital amazonense, a I Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus (fesPIM), foi um sucesso, atraindo cerca de 25 mil visitantes durante os dias 27, 28 e 29 de novembro, no Studio 5.

    Os participantes do evento, tiveram acesso a uma área de exposição composta por 120 empresas, universidades, órgão públicos, associações e outros, além de poderem assistir palestras sobre assuntos relacionados à sustentabilidade com palestrantes de renomes nacionais e internacionais.