Apreensão de entorpecentes cresceu 64% em 2017 ultrapassando mais de 16 toneladas

74

FOTO: DIVULGAÇÃO/SSP-AM
FOTO: DIVULGAÇÃO/SSP-AM

Em 2017, as forças de segurança do Amazonas apreenderam 16.443,73 toneladas de entorpecentes, a maior quantidade de drogas apreendidas em 12 anos. O montante representa um aumento de 64% em relação a 2016, quando as preensões totalizaram 10.012,59 toneladas. Os dados são da Secretaria Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai) da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), que contabiliza apreensões periciadas no Instituto de Criminalística.

Nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2017, o quantitativo de apreensão de entorpecentes chegou a mais de seis toneladas, a maior quantidade de drogas apreendidas entre os quatro trimestres do ano, um crescimento médio de 105% em relação aos outros três trimestres do ano passado. No comparativo com os quatro trimestres de 2016, o crescimento médio nas ocorrências de apreensão de entorpecentes chegou a 277%.

A nova política do Governo do Estado de combate ao tráfico de drogas, determinada pelo governador Amazonino Mendes e coordenada pelo vice-governador e titular da SSP-AM, Bosco Saraiva, aumentou a quantidade de apreensões tanto nas regiões ribeirinhas do interior do Estado quanto no entorno da orla de Manaus, além da região metropolitana da cidade. Em dezembro do ano passado, o volume de entorpecentes apreendidos foi o maior no comparativo com todos os meses de 2016 e 2017, totalizando 3.710,61 toneladas. A Secretaria de Inteligência da SSP-AM tem atuado com alguns pilares para a eficácia das operações: qualificação e treinamento policiais, parcerias com outras instituições e agências de inteligência e atuação integrada entre as Polícias Civil e Militar.

Fevereiro – Até a segunda semana de fevereiro, 3.085,98 toneladas de entorpecentes foram apreendidas pelas forças de segurança. “A palavra que resume o resultado das apreensões recorde é: interação. A colaboração de todos os servidores, sem a injeção de novos recursos, e o planejamento estratégico dos setores de inteligência proporcionam os resultados que estamos tendo”, disse o vice-governador.

A Secretaria de Inteligência reforçou o compartilhamento de informações com outros órgãos de segurança pública, promovendo o resgate da confiança mútua entre as polícias para que o combate ao tráfico de drogas fosse cada vez mais eficaz.

Capacitação – Entre outubro e fevereiro, a Secretaria de Inteligência realizou quatro cursos de qualificação com foco em técnicas de inteligência. Em janeiro deste ano, uma parceria entre SSP-AM e Marinha do Brasil garantiu a oferta de uma instrução operacional, ministrada por fuzileiros navais, sobre técnicas de abordagens de alto risco em embarcações. Para 2018, a Seai irá oferecer cursos para membros do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc).  

De acordo com o diretor do Denarc, delegado Paulo Mavignier, a atuação em 2017 foi pautada nas apreensões maiores com reforço em ações nas rotas fluviais, principalmente no rio Solimões. Mavignier ressalta que o Departamento também focou suas ações na região da tríplice fronteira que compreende os municípios de Tabatinga e Benjamin Constant, além de apreensões na rota dos municípios de Japurá e Maraã, que hoje é uma das maiores vias de escoamento de skunk. “O resultado foi causar prejuízo para as facções criminosas que deixaram de crescer. Por essa razão, o valor da droga cresceu em Manaus porque grandes quantidades não chegavam mais, não pulverizava rapidamente como antigamente. Pretendemos manter a sistemática de trabalho para o ano de  2018”, acrescentou o delegado.

Retirado de

Powered by WPeMatico

Compartilhar