Arrotos, pontadas no estômago e queimação frequente podem ser sinais de gastrite; entenda

83

A gastrite nada mais é do que uma inflamação, infecção ou erosão do revestimento estomacal. O sintoma mais conhecido é a dor de estômago em forma de pontadas, bem como sensação de bola na garganta e queimação, que costumam aparecer principalmente após as refeições, segundo informações do Diário de Biologia.

 

A gastrite existe em diferentes formas e produzir distintos sintomas:

 

1 – Gastrite crônica

É causada, geralmente, por uma bactéria chamada Helicobacter pylori, que prospera em ambientes ácidos, juntamente com hábitos alimentares insalubres. Uma vez no estômago, destrói a mucosa que o protege. O diagnóstico da gastrite crônica é feito por meio de endoscopia, em que há a retirada um pequeno pedaço da parede do órgão para biópsia.

 

2 – Gastrite aguda

A gastrite aguda provoca dores insuportáveis. Ela surge sem aviso prévio e em consequência de hábitos alimentares insalubres, como a ingestão exagerada de café e álcool. Além das dores na boca do estômago, também provoca náuseas, vômitos e arrotos frequentes.

 

3 – Gastrite nervosa

Com sintomas semelhantes aos da gastrite aguda, incluindo também azia, sensação de estômago cheio e crises de vômitos, a nervosa ocorre logo após episódios de estresse, irritabilidade e crises de ansiedade.

 

O que não comer

Pessoas com gastrite devem se lembrar de que alimentos gordurosos como frituras, bem como bebidas à base de frutas ácidas como laranja, limão, abacaxi e acerola, por exemplo, devem ser evitados.

 

Alimentos em conservas, café, chocolate, bebidas alcoólicas e gasosas, como refrigerantes, também devem ser riscados da dieta, uma vez que podem desencadear os sintomas. É importante lembrar ainda que automedicação é perigosa, e que para qualquer um dos casos a consulta de um médico é essencial.

[ Diário de Biologia ] [ Fotos: Reprodução / Diário de Biologia ]

O post Arrotos, pontadas no estômago e queimação frequente podem ser sinais de gastrite; entenda apareceu primeiro em Jornal Ciência.

Jornal Ciência

Compartilhar