Arsam aciona Manaus Ambiental para solucionar problema na adutora que abastece a zona leste de Manaus

58

FOTO: DIVULGAÇÃO/ARSAM
FOTO: DIVULGAÇÃO/ARSAM

A Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos do Amazonas (Arsam) acionou a Manaus Ambiental para solucionar o problema do rompimento de uma adutora responsável pelo abastecimento de parte do bairro Gilberto Mestrinho, na zona leste de Manaus. A adutora se rompeu na manhã desta segunda-feira (19/02), deixando mais de dez casas prejudicadas pela invasão da força da água. O trecho afetado fica entre as ruas Londres e Portugal. A Defesa Civil do Município está trabalhando em parceria com os órgãos em prol dos moradores prejudicados.

No momento do incidente, o líder comunitário Raimundo Costa, do bairro Grande Vitória, entrou em contato com o engenheiro-chefe de fiscalização de saneamento da Arsam, Jorge Garcia Carésto, pedindo ajuda, que, em seguida, acionou a Manaus Ambiental para o reparo dos danos causados aos moradores e ao sistema público de abastecimento. Para Carésto, há serviços mal feitos como a falta de envelopamento da adutora que deve ter sido fissurada pelo peso dos veículos que passam pelo trecho rompido, que não suportou a pressão da água.

A interrupção do bombeamento de água foi feita imediatamente para que a equipe operacional contivesse o vazamento, e, até a conclusão da manutenção, algumas áreas serão afetadas: Gilberto Mestrinho, Grande Vitória, Nova Vitória I,II e III, Nova Conquista, Tancredo Neves, São Lucas I, II e Novo Reino. Operários ainda trabalham no local e a previsão para a normalização do abastecimento é até as 18 h de hoje.

Os moradores prejudicados serão devidamente ressarcidos pela concessionária. Um levantamento de todos os bens materiais perdidos já foi realizado, incluindo o alojamento dos moradores em casas alugadas ou hotéis até a recuperação total do imóvel. A Arsam também irá solicitar da Manaus Ambiental um relatório técnico mais apurado, para apontar as reais causas do rompimento.

“Só vimos o barulho da água e o grito dos vizinhos dizendo que a nossa casa ia desabar. Deu tempo de pegar meu filho de três anos, catar meus documentos. Perdemos tudo, nem roupas temos mais”, informou Kelly Silva, que teve sua casa completamente destruída.

Denúncias ou reclamações referentes a má prestação de serviços podem ser registradas nas Ouvidorias da Arsam localizadas na própria sede (Av. Álvaro Maia, 2357, Adrianópolis), no PAC São José (Uai Shopping), PAC Sumaúma (Sumaúma Shopping) ou PAC Galeria dos Remédios (Centro), ou através dos telefones 0800 280 8585/98423-0981.

Retirado de

Powered by WPeMatico

Compartilhar