Cabo Maciel exige pagamento da data-base de policiais e bombeiros militares

30

Em seu pronunciamento na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) na manhã desta quinta-feira, o deputado Cabo Maciel (PR) criticou o veto total do governador Amazonino Mendes (PDT) ao Projeto de Lei nº 77/2018, que trata do aumento da data-base dos policiais e bombeiros militares.

Na última quarta-feira (13), o governador Amazonino enviou para A Assembleia Legislativa a Mensagem Governamental com o veto, justificando que emenda apresentada pelos deputados Cabo Maciel, Platiny Soares (PSB) e Alessandra Campêlo (MDB), acabaram por onerar o orçamento estadual de 2018 e exercícios subsequentes. A emenda apresentada pelos parlamentares alterou de 4,0825% para 10,85% o primeiro reajuste, que deveria ser pago retroativo a 1º de abril de 2018. “Mudamos apenas esse percentual, porque a categoria não aceitou esse número”, disse, explicando que todos os demais índices acordados entre os militares e o governo não foram mexidos.

“Nós só colocamos o percentual maior para o início e menor para o final”, explicou o deputado, que preside a Comissão de Segurança da Aleam. Segundo informou, em 1º de abril de 2018 seriam reajustado 4,0825%, em abril de 2019 9,27% e em abril de 2020 o reajuste seria de 10,85%.  “Ninguém mudou data-base, apenas invertemos o que já estava combinado”.

O parlamentar também criticou a postura do governo estadual, que para Maciel, quer colocar os policiais e bombeiros militares contra os deputados. “Hoje tentam dizer que alguns deputados tentam inviabilizar o pagamento da data-base”, disse, reafirmando o compromisso de defender a categoria e antecipando seu voto para a derrubada deste veto, assim que a Mensagem Governamental for submetida á votação em plenário.

Retirado de www.ale.am.gov.br

Compartilhar