Caçador é devorado por leões em reserva na África do Sul

54

Por: www.oeco.org.br

Por Sabrina Rodrigues

Download PDF

Em janeiro de 2017, três leões machos foram encontrados mortos por envenenamento na região de Limpopo, sem as patas e sem a cabeça. Foto: Kevin Pluck/Wikipedia.

A polícia da província de Limpopo, na África do Sul, confirmou que a cabeça e os restos encontrados, no sábado (10), numa reserva particular em Hoedspruit, perto do Parque Nacional Kruger, era do moçambicano David Baloyi, de 50 anos de idade.

David Baloyi e mais dois cúmplices estavam caçando ilegalmente, quando um grupo de leões atacaram os homens. Baloyi foi devorado. O restante do grupo conseguiu fugir. Perto aos restos de David foi encontrado um rifle. As autoridades informaram que a vítima foi identificada por sua cunhada, que mora na África do Sul, e informaram também que os dois homens que acompanhavam David conseguiram fugir para o seu país de origem, Moçambique.

A caça ilegal de leões, rinocerontes, elefantes é um problema na área. Em janeiro de 2017, três leões machos foram encontrados mortos por envenenamento na região de Limpopo, sem as patas e sem a cabeça.

Um inquérito policial foi aberto e a polícia de Hoedspruit está investigando o caso.

Leia Também

Caçador morre esmagado por elefante na Namíbia

Cercas para proteger o rei das selvas

Projeto de Lei regulamenta a caça de animal silvestre no Brasil


((o))eco

Compartilhar