Café híbrido desenvolvido pela Embrapa Rondônia apresenta alto potencial de produção

177
Café híbrido desenvolvido pela Embrapa Rondônia apresenta alto potencial de produção
Os cafés clonais híbridos que estão sendo desenvolvidos há 12 anos pela Embrapa Rondônia para a região Amazônica têm obtido ótimos resultados de produtividade. A espécie é resultantes do cruzamento de plantas de café canéfora do grupo Robusta com plantas do grupo Conilon. 
Por não exigir uma grande quantidade de água durante o seu crescimento, a espécie  representa uma boa alternativa para o Norte do Brasil. O pesquisador e responsável pelo projeto, Alexsander Teixeira, comenta sobre este diferencial e detalhes do processo de plantio: 
“Esse café que nós estamos trabalhando ele é selecionado e vai ser lançado aqui na região norte do país. O clima aqui é diferente então toda a seleção que a gente fez, dos melhores matriais, é específico da região norte. Esse café pode ser plantado em regiões quentes, tanto que no espírito santo tem muito plantio dessa espécie. Mas lá é um ambiente completamente diferente, o material que a gente seleciona aqui, geralmente não vai bem lá. Então se a seleção está sendo feita aqui na região, a recomendação para o plantio é aqui.”
“Ele é produzido em regiões quentes, e a produção é como se fosse de um café normal, tem o plantio, você faz as condições, o manejo, tratos culturais, lembrando que o café híbrido pode ser também chamado de conilon robusta. Então no jardim clonal, onde tem as melhores plantas, retira-se as melhores estacas, e as multiplica em viveiros para fazer o plantio das lavouras.”
A pesquisa conta com 20 clones em teste distribuídos por 5 pontos localizados entre Rondônia e Acre.
“Tem clones que estão alcançando 150 sacas/ha em áreas irrigadas, que é um número muito relevante, e em áreas sem irrigação, alguns clones alcançaram 100 sacas/ha. A média do estado hoje, são 19 sacas/ha. Então a gente vai colocar no mercado clones altamente produtivos, com boa qualidade de bebida, que vai atender desde o pequeno até o grande produtor de café.”
O lançamento dessa variedade está previsto para meados de 2018 e as mudas selecionadas serão enviadas a viveiristas credenciados à Embrapa. Os clones a serem inseridos no mercado vão apresentar boa qualidade de bebida, além de alta produtividade, o que deve atender desde o pequeno até o grande produtor.
Escrito por Yan Gilberto com a supervisão de Vacy Alvaro. 

CONTEÚDOS

Compartilhar