‘Carnaval das Tradições’ apresentou raízes musicais brasileiras no Largo de São Sebastião

73

FOTO: Michael Dantas/SEC
FOTO: Michael Dantas/SEC

A primeira edição do evento, realizada na Quarta-feira de Cinzas(14), reuniu grupos de samba de roda, chorinho, tambor de crioula e afoxé

Com apresentações de grupos de chorinho, samba de roda, tambor de crioula e afoxé, a primeira edição do “Carnaval das Tradições” agitou o Largo de São Sebastião, na noite desta quarta-feira (14/2). A iniciativa da Secretaria de Estado de Cultura (SEC) encerrou a programação oficial do Carnaval 2018, que teve como tema “A festa de todos”.

O público prestigiou e aprovou o evento realizado na Quarta-feira de Cinzas. A professora de inglês Ana Rebeca Santos, 35 anos, estava passeando pelo Largo com a família quando resolveu assistir a programação.

“Eu estava passeando e percebi que tinha um grupo tocando chorinho. Nesse momento já pedi para meu marido esperar porque eu queria assistir”, comentou. “Gosto muito de apresentar para minhas filhas ritmos que para elas são novidade. As músicas que eles tocaram são exemplos do que eu quero mostrar a elas. Achei muito boa essa oportunidade”.

 O “Carnaval das Tradições” foi um evento idealizado com o intuito de resgatar as raízes musicais brasileiras, como explica o gerente de Patrimônio Imaterial da SEC, Cristian Ávila. “O Carnaval das Tradições vem para resgatar aquelas heranças musicais que acabam esquecidas ao longo do tempo e que são nossas raízes”, ressaltou. “O samba de roda, chorinho e  o tambor de crioula são exemplos disso”.

Os grupos Punga Baré, Vozes do Cativeiro, Malungo Dudu, Chão de Estrelas e Maracatu Eco da Sapopema foram as atrações da noite no Largo de São Sebastião.

De acordo com o músico Junior Garcia, do grupo Chão de Estrelas,  esse tipo de evento também possibilita a divulgação da música instrumental brasileira. “Há 18 anos nós realizamos apresentações no Bar Chão de Estrela (que inspirou o nome do grupo) com a tentativa de resgatar esse estilo musical totalmente brasileiro. Fazer uma apresentação em um lugar aberto ao público como o Largo nos possibilita também exaltar a música instrumental brasileira”, pontuou.

Retirado de

Powered by WPeMatico

Compartilhar