Estudantes fazem ‘vaquinha’ para produzir documentário sobre agentes ambientais

189
Estudantes fazem 'vaquinha' para produzir documentário sobre agentes ambientais

Um grupo de estudantes do curso de Cinema da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), em Foz do Iguaçu (PR), está buscando recursos para a produção do documentário “Catadora”, cujo principal objetivo é destacar a importância do trabalho dos agentes ambientais perante à sociedade. 

A ideia inicial dos acadêmicos era mostrar como funciona todo o processo de reciclagem dentro de uma cooperativa, detalhando etapas como tratamento, pesagem e comercialização. Entretanto, após iniciarem as pesquisas, o grupo optou por explorar as histórias de vida das mulheres que desenvolvem essa atividade na região oeste do Paraná. O estudante Charles Izaquiel comenta sobre o projeto:

“Fui percebendo que a reciclagem de resíduos sólidos é bem mais que saber onde vai cada material. Por trás disso existem pessoas com histórias bem mais comoventes, e que por trás destas histórias seria mais fácil conscientizar a sociedade de Foz do Iguaçu. Primeiramente é conscientizar a população e a sociedade em si que a profissão de catador de material reciclável é uma profissão reconhecida e que deve ser respeitada assim como qualquer outra profissão. Estamos tentando trabalhar com essa conscientização, tanto da valorização do catador em si, como do processo de separação dos materiais. Porque não adianta você entender e reconhecer o catador se você não faz tua parte. É a partir daí que estamos tentando conscientizar também e de alguma forma trazer a discussão para a sociedade. Mostrar que, a partir do momento que você separa o seu reciclável, está gerando renda, facilitando o papel do catador, e também tentar dialogar com o poder público para dar mais condições. Nós temos a bandeira que coleta seletiva sem catador é lixo”. 

O estudante também ressalta a necessidade da união de esforços visando a preservação ambiental:

“Devem estar catadores, sociedade e poder público juntos pensando e cada um fazendo a sua parte, para que, no futuro, não nos deparemos com situações que não possam ser revertidas. O meio ambiente está necessitando de atenção agora para depois não chegar a uma situação não possa ser revertida”.

O grupo de sete estudantes faz parte da produtora experimental Mexerica Filmes e tem como meta arrecadar R$ 3 mil para o desenvolvimento do documentário. 80% deste valor é correspondente ao aluguel de equipamentos. 

As contribuições podem ser realizadas partir de R$ 10 até o dia 20 de agosto pelo site www.vakinha.com.br. Conforme o valor da doação, o público poderá receber recompensas como brindes relacionados à produção. Mais informações podem ser encontradas na fanpage do documentário: www.facebook.com/doccatadora. 

CONTEÚDOS

Compartilhar