Operação Alegoria Proibida fiscaliza bandas no centro de Manaus que levaram 65 mil pessoas às ruas

82

FOTO: Valdo Leão / Secom e Divulgação PM
FOTO: Valdo Leão / Secom e Divulgação PM

 

Com público estimado em aproximadamente 65 mil pessoas, as bandas da Bica e da Rádio Difusora, que ocorreram neste sábado (03/02), nas Avenidas Eduardo Ribeiro e Rua Dez de Julho, no centro de Manaus, zona Sul, contaram com policiamento reforçado e a adoção de estruturas inéditas do Corpo de Bombeiros para situações de emergência. As medidas fazem parte da estratégia desenvolvida pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) para o Carnaval 2018.

As duas bandas tradicionais do Carnaval manauara foram alvos da fiscalização da Operação Alegoria Proibida, comandada pelo vice-governador e Secretário de Segurança, Bosco Saraiva, com a presença de um efetivo reforçado de policiais civis, militares e Corpo de Bombeiros, que verificaram as condições de segurança dos eventos de rua. O trabalho de fiscalização é parte da estratégia montada para garantir tranquilidade aos foliões.

“Estamos entrando, de fato, no grande fogo do Carnaval em Manaus. A partir de agora, as grandes bandas e eventos acontecem até o encerramento na Quarta-Feira de Cinzas. A nossa operação é para dar proteção aos brincantes”, enfatizou Bosco Saraiva, que caminhou entre os foliões e acompanhou o cumprimento da portaria que regula o Carnaval 2018, emitida pela SSP em janeiro.

Reforço – Além da presença do reforço policial da operação, a estrutura de segurança para as duas bandas do centro de Manaus contou com cerca de 600 policiais militares e bombeiros. Policiamento a pé e em viaturas circulando nos arredores, com um esquema para a chegada e dispersão do público, foi montado com foco maior nas ruas Getúlio Vargas e Epaminondas, que concentraram grande parte das paradas de ônibus da região.

“Para atender as duas bandas, temos policiamento a pé e em toda a circunvizinhança. Policiamento desde a Epaminondas, nas ruas que cortam a Eduardo Ribeiro, tanto na chegada quando no final do evento. Montamos uma base de apoio ao policial militar, com câmeras 360 graus para poder ter uma visualização geral de toda a banda”, explicou o Comandante-Geral da Polícia Militar, Coronel David Brandão.

Foram empregados cerca de 500 PMS, com a presença de viaturas da ROCAM, Força Tática e Choque, além do monitoramento aéreo com helicópteros. Houve  o emprego de efetivo extra de policiais civis, de acordo com o delegado-geral, Mariolino Brito. “As delegacias estão funcionando normal, em seu trabalho ordinário. Esse é um grupo de elite que fica nas operações sem interferir no funcionamento dos distritos. Queremos pedir que as pessoas brinquem com segurança para que o Carnaval siga sendo essa festa bonita”, destacou o delegado-geral.

Estrutura inédita – Por determinação do vice-governador e Secretário de Segurança, o Corpo de Bombeiros adotou estratégia inédita para o Carnaval de rua deste ano. A experiência começou na Bica e Difusora, com a presença de Bombeiros Militares, Unidades de Salvamento em Altura, Combate à Incêndio e de resgate hospitalar. De acordo com o Comandante-Geral do Corpo de Bombeiros, Coronel Mauro Freire, a estrutura é a mesma usada em eventos com o desfile das Escolas de samba e o Festival Folclórico de Parintins.

“Fiscalizados as saídas de emergência, o sistema de prevenção a incidentes e todas as regras que os organizadores precisam cumprir. Colocamos quatro viaturas, inclusive, uma unidade de resgate pré-hospitalar, a presença dos bombeiros militares para fazer a prevenção e atendimento de alguém que passasse mal e uma unidade de salvamento em altura”, explicou o Coronel.

De acordo com Bosco Saraiva, além da estrutura reforçada e da Operação Alegoria Proibida, o governador Amazonino Mendes determinou a realização de campanhas de proteção às crianças e adolescentes. “Estamos fazendo a fiscalização do entorno, vendo tudo que está errado, combatendo a exploração sexual de crianças e adolescentes, com uma equipe da campanha. Todas as atividades ilegais e irregulares são combatidas in loco pela equipe”, disse o secretário, que estava acompanhado da procuradora do Ministério Público do Trabalho Auzira Costa.

Operação no domingo – Neste domingo (04/02) a ação de visitas às bandas tradicionais de Manaus continua. Na zona sul de Manaus, na Banda da Baixa da Égua, no Educandos, e na zona centro-oeste, na Banda do Boulevard, ambas com expectativa de um público aproximado de 70 mil pessoas.

A Polícia Militar, dentro das ações desenvolvidas durante o Carnaval, também está realizando fiscalizações ostensivas no trânsito, nas principais vias e saídas da capital. As barreiras itinerantes estão sendo realizadas em parceria com o Detran-AM, no âmbito de reduzir acidentes e excessos durante o período das festas de Momo.

Retirado de

Powered by WPeMatico

Compartilhar