Polícia Civil prende homem e apreende 2 toneladas de produtos vencidos em distribuidora no bairro São José

62

FOTO: Divulgação
FOTO: Divulgação

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decon), sob a coordenação do delegado titular da unidade policial, Eduardo Paixão, em ação conjunta com servidores da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), deflagrou na manhã de segunda-feira (12/3), às 10h, a operação “Alimento Controverso”, que resultou nas apreensões de duas toneladas de alimentos com a data de validade vencida, 926 adesivos de marcas de produtos e, ainda, na prisão, em flagrante, do gerente Sthenio Ralph Viana, 32, por crimes contra as relações de consumo e estelionato.

Conforme Eduardo Paixão, a ação policial teve início durante a Semana do Consumidor, que é comemorada, neste ano, de 12 a 16 de março. A autoridade policial ressaltou a operação teve por objetivo verificar a situação dos alimentos vendidos em estabelecimentos. Durante as diligências, as equipes de investigação da Decon e os servidores da Adaf foram até uma distribuidora situada na rua José Romão, bairro São José Operário, zona leste da cidade, onde constataram irregularidades.

“No lugar foi verificado que a distribuidora tinha uma fachada discreta para encobrir o comércio irregular. Em ato continuo, apreendemos duas toneladas de produtos com data de validade vencida. Além disso, foram aprendidos 926 adesivos de grandes marcas do mercado, que eram utilizados para encobrir a verdadeira procedência dos produtos irregulares. O comércio também tinha câmeras de monitoramento externas, para identificar possíveis fiscalizações”, explicou o delegado.

Flagrante – De acordo com a autoridade policial, Sthenio, que era gerente da distribuidora irregular, foi preso por ser o responsável presente no local. Conduzido ao prédio da especializada, o infrator foi atuado em flagrante por crimes contra as relações de consumo e estelionato. Ao término dos procedimentos cabíveis na delegacia, ele será levado para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, bairro São Francisco, zona sul. Segundo o delegado, os produtos apreendidos foram descartados no lixo.

Alerta – Eduardo Paixão destacou a preocupação com a qualidade dos alimentos que podem ser nocivos à saúde da população. O delegado disse, ainda, que durante a Semana do Consumidor, outros estabelecimentos serão visitados pelas equipes da delegacia. “As delações de irregularidades do comércio e do atendimento à pessoa física e consumidor devem ser feitas aos números (92) 99962-2405 e 3214-2264, os canais para o disque-denúncia da Decon. Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, garantiu o titular da especializada.

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decon), sob a coordenação do delegado titular da unidade policial, Eduardo Paixão, em ação conjunta com servidores da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), deflagrou na manhã de segunda-feira (12/3), às 10h, a operação “Alimento Controverso”, que resultou nas apreensões de duas toneladas de alimentos com a data de validade vencida, 926 adesivos de marcas de produtos e, ainda, na prisão, em flagrante, do gerente Sthenio Ralph Viana, 32, por crimes contra as relações de consumo e estelionato.

Conforme Eduardo Paixão, a ação policial teve início durante a Semana do Consumidor, que é comemorada, neste ano, de 12 a 16 de março. A autoridade policial ressaltou a operação teve por objetivo verificar a situação dos alimentos vendidos em estabelecimentos. Durante as diligências, as equipes de investigação da Decon e os servidores da Adaf foram até uma distribuidora situada na rua José Romão, bairro São José Operário, zona leste da cidade, onde constataram irregularidades.

“No lugar foi verificado que a distribuidora tinha uma fachada discreta para encobrir o comércio irregular. Em ato continuo, apreendemos duas toneladas de produtos com data de validade vencida. Além disso, foram aprendidos 926 adesivos de grandes marcas do mercado, que eram utilizados para encobrir a verdadeira procedência dos produtos irregulares. O comércio também tinha câmeras de monitoramento externas, para identificar possíveis fiscalizações”, explicou o delegado.

Flagrante – De acordo com a autoridade policial, Sthenio, que era gerente da distribuidora irregular, foi preso por ser o responsável presente no local. Conduzido ao prédio da especializada, o infrator foi atuado em flagrante por crimes contra as relações de consumo e estelionato. Ao término dos procedimentos cabíveis na delegacia, ele será levado para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, bairro São Francisco, zona sul. Segundo o delegado, os produtos apreendidos foram descartados no lixo.

Alerta – Eduardo Paixão destacou a preocupação com a qualidade dos alimentos que podem ser nocivos à saúde da população. O delegado disse, ainda, que durante a Semana do Consumidor, outros estabelecimentos serão visitados pelas equipes da delegacia. “As delações de irregularidades do comércio e do atendimento à pessoa física e consumidor devem ser feitas aos números (92) 99962-2405 e 3214-2264, os canais para o disque-denúncia da Decon. Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, garantiu o titular da especializada.

Retirado de

Powered by WPeMatico

Compartilhar