Polícias Civil e Militar recuperam celular roubado em Manacapuru e prendem jovem envolvido no delito

58

FOTO: Divulgação
FOTO: Divulgação

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Manacapuru, município distante 68 quilômetros em linha reta da capital, em parceria com policiais militares que atuam naquele município, realizou ação policial na noite de quarta-feira (13/12), por volta das 22h, que resultou na prisão, em flagrante, de Erinaldo Magalhães de Araújo, 18, conhecido como “Penicão”, e na apreensão de um adolescente de 16 anos, envolvidos em roubo de celular naquele município. Durante os trabalhos, um mototaxista foi detido por ter comprado o aparelho roubado pela dupla.

Conforme o delegado Rodrigo Torres, titular da DIP de Manacapuru, a dupla foi localizada pelos policiais militares na estrada da Extramar, bairro Novo Manacá, naquele município. A autoridade policial explicou que as diligências em torno do caso iniciaram após uma jovem de 20 anos ir até a delegacia informar que dois indivíduos haviam roubado o celular dela na estrada do bairro Vale Verde. “Assim que tomamos conhecimento da ocorrência, os policiais militares iniciaram as buscas pela área indicada e localizaram os elementos nas proximidades do local onde cometeram o crime. Os indivíduos foram trazidos para a delegacia e, após prestarem esclarecimentos, revelaram para quem teriam vendido o celular roubado. A equipe de investigação saiu em diligência e conseguiu recuperar o celular da vítima, em posse do mototaxista Luciano Araújo de Souza, 42, que pagou R$ 100 pelo aparelho”, relatou Torres.

Passagem pela polícia – O titular do DIP de Manacapuru ressaltou que Erinaldo já tem passagem pela polícia por roubo, furto e violação de domicílio. Após os procedimentos legais na delegacia, Erinaldo permanecerá preso na carceragem da unidade policial.

Ele foi autuado em flagrante por roubo majorado e corrupção de menores. O adolescente irá responder por ato infracional análogo ao crime de roubo majorado. Ele ficará à disposição do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM). Já Luciano assinou Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por receptação culposa e em seguida foi liberado para responder pelo crime em liberdade.

Retirado de

Powered by WPeMatico

Compartilhar