Rede de Gestão Participativa da Água e ONU se reúnem em Foz do Iguaçu

157
Rede de Gestão Participativa da Água e ONU se reúnem em Foz do Iguaçu

O Parque Tecnológico Itaipu (PTI), em Foz do Iguaçu (PR), está sediando um encontro com autoridades de diversos países e representantes de instituições ligadas ao sistema da Organização das Nações Unidas (ONU). O objetivo do evento é discutir possíveis contribuições para a melhoria da gestão dos recursos hídricos no mundo, e sua relação com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e a Agenda 2030.

Os países representados no evento integram a recém-criada Rede Global de Gestão Participativa da Água. O órgão congrega iniciativas premiadas pela ONU-Água com o Water for Life, iniciativa que reconhece as melhores práticas de gestão da água. Entre elas, o Programa Cultivando Água Boa (CAB), promovido pela Itaipu Binacional. 

O objetivo desta rede global é divulgar essas práticas e estimular outras iniciativas de proteção e conservação dos recursos hídricos com participação social em todo o mundo. Durante a solenidade de abertura do encontro, o diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Jorge Samek, destacou a importância das ações que visem a preservação ambiental, sobretudo dos recursos hídricos:

“Tudo é possível substituir, mas tem uma coisa que não tem ‘backup’: o Planeta Terra. E isso é de responsabilidade nossa, de podermos levar as boas práticas e ideias no sentido de poder mostrar para a humanidade, em primeiro lugar, o quanto foi maltratada a nossa casa (o que precisamos fazer para recuperar), mas ao mesmo tempo mostrar caminhos que possibilitem fazer essa convivência harmônica do desenvolvimento, geração de emprego e renda, possibilidade de trabalho, mas também preservar o meio ambiente, especialmente a água. E ao poder aqui reunir as melhores práticas do mundo, nessa ação que a ONU vem desenvolvendo há tantos anos, no sentido de poder mexer com mentes e ideias de toda a população do planeta. Se não tivéssemos mudanças radicais (e ainda precisamos alterar muita coisa), estávamos caminhando para um suicídio coletivo. Aí por meio de mentes do bem, destas últimas cinco décadas, já vemos o despertar da nova juventude, das novas gerações, conceitos complemente diferenciados daqueles que haviam sido praticados há tempos atrás”. 

O intercâmbio de experiências e tecnologias bem-sucedidas internacionalmente foi ressaltado pelo diretor paraguaio de Coordenação da Itaipu Binacional, Pedro Domaniczky. A expectativa é que dessa maneira elas possam se fortalecer e serem replicadas em outras localidades. 

“É um orgulho para a Itaipu poder contribuir e servir como palco para essas ações e essa formação global. Realmente essa é uma problemática global e hoje reunimos ações para a implementação dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que nos dão uma linha muito clara para trabalharmos ações e iniciativas participativas na gestão da água”. 

Também participam do evento diversas autoridades ligadas à ONU, como o secretário da ONU-Energia, Ivan Vera; o coordenador regional do Programa Hidrológico Internacional da Unesco, Miguel Doria; o representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic; e o oficial da Cepal, Rene Salgado. 

O encontro é organizado pela Rede Brasil de Organismos de Bacias Hidrográficas (REBOB), com patrocínio da Itaipu Binacional e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES); colaboração do PHI-UNESCO, FAO, e PNUD; e apoio institucional da Agência Nacional de Águas (ANA). 

CONTEÚDOS

Compartilhar