A população mundial de rinocerontes diminuiu na última década devido à caça e outros fatores causados pelo homem. As pobres criaturas são constantemente mortas e vendidas no mercado negro por seus chifres e carne altamente valorizados, e esse quadro parece não ter fim.

Mas enquanto algumas espécies de rinocerontes continuam a ter força em números, outras não são tão sortudas assim. Depois de perder um de seus quatro membros restantes, o rinoceronte-branco do norte parece estar à beira da extinção. O único rinoceronte-branco do Norte morreu recentemente em San Diego na Califórnia, Estados Unidos, após lutar contra artrite e uma infecção que o impedia de se mexer. Chamado de Nola, o animal viveu até os 41 anos e para evitar maiores sofrimentos, os zoólogos lhe deram a eutanásia.

unico-rinoceronte-branco_02

Embora haja cerca de 20.000 rinocerontes-brancos vivos na natureza, existem apenas três deles no hemisfério norte após a morte de Nola, e todos vivem em Ol Pejeta, uma instituição de conservação da natureza no Quênia. Embora eles compartilhem semelhanças com outros rinocerontes-brancos, incluindo os rinocerontes-brancos do sul, os rinocerontes brancos do norte podem ter diferenças morfológicas e genéticas.

Não há realmente nenhuma diferença de cor entre o rinoceronte “branco” e “preto”. O nome veio de um erro de tradução da palavra de Africana para “grande”. Como todos os rinocerontes, os rinocerontes-brancos do norte gostam de chafurdar na lama. Isso ajuda a mantê-los frescos, com a lama atuando como um protetor UV natural e repelente de bichos.

unico-rinoceronte-brando

E, como seus primos menos ameaçados, esses grandes animais podem correr até cerca de 50 quilômetros por hora. Mas essas criaturas ainda estão em rápido declínio, com uma marca abaixo de cerca de 3.000 rinocerontes-brancos do norte vivendo apenas um século atrás.

 

Enquanto os três exemplares do norte estão nos últimos estágios de suas vidas, biólogos e zoólogos estão usando material genético preservado para tentar salvá-los da extinção, replicando esse material e fazendo com que novos rinocerontes nasçam. Esperamos que eles sejam capazes de ter sucesso, ou esses animais doces não estarão entre nós por muito tempo.

 

Se você quiser ajudar, pode contribuir pelo GoFundMe do Ol Pejeta Conservancy para salvar esses rinocerontes da extinção

[ Boredom Therapy ] [ Fotos: Reprodução / Boredom Therapy ]

Jornal Ciência

Compartilhar