Sema inicia discussões para solucionar conflitos de pesca na RDS Mamirauá

81

FOTO: Divulgação/Sema
FOTO: Divulgação/Sema

 

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), por meio da Assessoria de Ordenamento Pesqueiro (Asspes), iniciou as primeiras discussões para solucionar conflitos de pesca que estão ocorrendo na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Mamirauá, na zona rural dos municípios de Tefé (distante 523 quilômetros de Manaus) e Maraã (distante 634 quilômetros da capital).

De acordo com o engenheiro de Pesca da Sema, Flávio Ruben, a atividade está sendo realizada nas comunidades rurais de Caruarua, Acapu, Itaúba e Lago Preto, todos pertencentes a RDS Mamirauá. “Trata-se de uma expedição necessária por conta de acirrados conflitos por áreas de uso nos lagos de manejo do pirarucu que se instalaram no rio Japurá, trecho situado entre os municípios de Tefé e Maraã”, explicou.

Ruben informou que a atividade atende orientação do secretário da Sema e presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e tem como finalidade estabelecer de forma participativa, juntamente com os moradores das comunidades e pescadores, regras para atividade da pesca comercial, subsistência e zoneamento de ambientes aquáticos como lagos, paranás, ressaca, dentre outros.

O engenheiro da Sema lembrou que essa atividade acontecerá até o sábado (10/3) e contará com oficinas, palestras e orientações para melhor compreensão de quem utiliza dos recurso ambientais naquelas localidades.

O trabalho envolve uma equipe técnica da Sema e conta com o apoio da Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror), por meio da Secretaria Executiva de Pesca e Aquicultura (Sepa) e Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá.

Retirado de

Powered by WPeMatico

Compartilhar