Stepanov critica COI por não banir todos os atletas russos dos Jogos Olímpicos

104
(Foto: Ian MacNicol/Getty Images)
(Foto: Ian MacNicol/Getty Images)

Vitaly Stepanov, marido da atleta Yulia Stepanova, que denunciou em 2014 o esquema de doping sistemático na Rússia, criticou o Comitê Olímpico Internacional (COI) por não ter retirado o país por completo do Rio 2016.

O EI QUER TE CONHECER MELHOR! Clique aqui, entre para o nosso time e ainda GANHE uma vantagem no final

Depois do relatório da Agência Mundial Antidoping (Wada), que revelava o esquema russo, ser divulgado, o COI decidiu criar uma comissão especial para analisar o caso, mas deixou com as federações internacionais a responsabilidade de avaliar quem deveria ser liberado para os Jogos ou não.

Em uma entrevista ao jornal francês L’Équipe, Stepanov, que se refugiou com a família nos Estados Unidos, acredita que essa não é uma solução ‘suficientemente forte’. Para ele, o Comitê não teve coragem de confrontar a Rússia, e esperava ter o apoio da instituição ao fazer a denúncia.

“Pode ser que integrantes russos do COI tenham alguns segredos que a instância não quer que sejam compartilhados. Se o COI não permite que Yulia vá aos Jogos, muito bem, assumimos a decisão. O que nos custa aceitar é que deixe participar a gente que pertence a um sistema de doping organizado”, contou o marido da atleta, que garantiu ter tido como único objetivo limpar o esporte.

Stepanov, que pretende continuar vivendo nos EUA, disse não se arrepender de ter feito a denúncia, e alertou que as trapaças continuarão durante os Jogos do Rio. “Sempre houve atletas dopados, em todas as edições dos Jogos. Não há razão para que seja diferente no Rio”, completou.

VEJA MAIS! Judocas brasileiros preferem Centro de Treinamento à Vila Olímpica para manter foco!

Filed under: Brasil de Ouro, Home
Esporte Interativo – Futebol Brasileiro, Liga dos Campeões e Lutas

Compartilhar