Tênia ou verme “solitária” de quase 3 metros foi retirada do reto de homem que comia peixe cru regularmente

120

Por: www.jornalciencia.com

Um homem de Cingapura, que não foi identificado, teve uma tênia de 2,8 metros removida de seu reto. O paciente, que não apresentou sintomas da infecção parasitária, apresentou em seus exames resultados inconclusivos – o que não permitiu aos médicos saber da existência da tênia.

 

No entanto, especialistas no Departamento de Microbiologia do Hospital Geral de Cingapura, onde ele foi tratado, acreditam que é provável que o parasita tenha sido resultado do consumo regular de peixe malcozido ou cru, de acordo com informações do Daily Mail.

 

O consumo de peixe cru está em ascensão em Cingapura e em todo o mundo, em meio à crescente popularidade da comida asiática. Porém, este crescimento tem sido acompanhado pelo aumento nos números de casos de infestação por tênia, que ocorrem após a ingestão das larvas de Diphyllobothrium latum (ou “tênia do peixe”), encontradas em peixes de água doce como o salmão.

Embora os casos tenham aumentado mais significativamente em regiões mais pobres, devido aos problemas de saneamento, países mais desenvolvidos também não foram deixados fora da lista.

 

Segundo o professor Hsu Li Yang, um especialista em doenças parasitárias do hospital de Cingapura, “o paciente ficou um tanto consternado enquanto a tênia ‘sem fim’ era retirada de seu reto”.

 

Embora o caso tenha ocorrido em 2016, o médico o compartilhou o caso só recentemente para advertir as pessoas sobre os perigos de comer frutos do mar cru ou malcozidos. Ele revelou ter tido certeza de se tratar de uma tênia porque nenhum outro parasita teria sido capaz de crescer até 2,8 metros de comprimento – além do aspecto físico característico.

Como podemos adquirir tênias pelo consumo de sushi?

Quando os peixes comem ovos de tênia, as larvas em período de incubação se prendem à sua parede intestinal, de modo que os vermes contaminam a carne do animal. Então, porque alimentos como sushi e sashimi, por exemplo, não são cozidos (em sua grande maioria), as larvas podem se transferir facilmente para o organismo humano.

 

Uma vez dentro de nosso corpo, uma tênia crescerá dentro do intestino, com a possibilidade de atingir até 15 metros de comprimento. Ela pode sobreviver ali sem ser detectada por meses ou anos, liberando seus ovos e infestando outros membros da família, especialmente em situações precárias de higiene.

Os sintomas incluem fadiga, constipação, perda de peso e desconforto abdominal. No entanto, estes podem ser tão leves que a vítima sequer perceberá que está com um hospedeiro. No entanto, se as larvas migram para outras partes do corpo, podem começar a se alimentar de nossos órgãos, incluindo fígado, olhos, coração e cérebro. O resultado disso são condições que podem levar à morte.

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail ] 

O post Tênia ou verme “solitária” de quase 3 metros foi retirada do reto de homem que comia peixe cru regularmente apareceu primeiro em Jornal Ciência.

Jornal Ciência

Compartilhar