TOP 7 coisas que são utilizadas de maneira bem diferente de quando foram criadas

125

Temos como herança uma série de produtos criados por nossos antepassados e que atualmente são muito necessários em nosso cotidiano.

 

No entanto, a maioria destes produtos foi criada com um propósito original completamente diferente de como são vistos hoje. Por exemplo, você sabia que a Coca-Cola foi criada para ser um remédio? E que tal o Viagra, que foi produzido para combater doenças cardíacas. Estas e outras curiosidades você confere na lista abaixo:

 

1 – Coca-Cola

coisas-criadas_1

Durante a Guerra Civil dos EUA, o farmacêutico John Pemberton, criou uma espécie de xarope feito à base de nozes e folhas de cola. Ele recomentou que o remédio fosse utilizado para combater problemas digestivos e garantir mais energia. Então, quando passou a produzir o produto em grande escala, vendeu as ações de sua empresa. Eventualmente, os novos donos começaram a produzir a Coca-Cola com as mesmas folhas que dá origem à cocaína, mas sem a substância psicoativa.   

2 – Vestido preto

coisas-criadas_2

Até a década de 20, as roupas pretas eram utilizadas apenas para expressar luto. Normalmente, o uso da cor era feito por um mínimo de dois anos. Mas, isso foi até a renomada e inovadora estilista francesa Gabrielle “Coco” Chanel criar em 1926 seu famoso “pretinho básico”, que foi nomeado como Ford. O estilo, ousadia e simplicidade da criação revolucionou o mundo da moda. Atualmente, o vestido preto está presente no guarda-roupa de quase todas as mulheres, sendo considerado um clássico necessário.

3 – Karaokê

coisas-criadas_3

De origem japonesa, o karaokê primeiramente começou com apresentações “ao vivo”. Isto é, um baterista, chamado Daisuke Inoue, membro de uma banda de rock, tocava durante as apresentações do grupo em comércios para que os clientes pudessem cantar. No entanto, quando um dia não pode comparecer em um dos shows, gravou uma fita cassete com a base de suas músicas. Então, em 1971, o baterista inventou um aparelho que reproduzia as músicas sem os vocais, assim, quando a banda fazia uma pausa, as pessoas subiam no palco para cantar.  

4 – Massinha de modelar

coisas-criadas_6

A massinha que hoje as crianças utilizam na escola foi criada para limpar a fuligem de chaminés em papeis de parede. Mas, com a invenção do papel de parede de vinil, que podia ser mais facilmente limpo, a massinha perdeu seu valor. Ela ressurgiu das mãos de um professor de jardim de infância, aparentemente relacionado com o inventor, que as ofereceu às crianças para que modelassem formas. Eventualmente, o detergente foi eliminado da fórmula e cores foram acrescentadas.

5 – Esteira

coisas-criadas_5

A esteira que hoje você vê na academia foi criada por William Staub em 1817. No entanto, ela era utilizada para castigar presos, ao passo em que trabalhavam em moedores de grãos. Eles eram obrigados a segurar uma barra e andar para que não caíssem, enquanto o mecanismo moía o alimento.

6 – Plástico bolha

coisas-criadas_9

A invenção do plástico bolha é creditada aos engenheiros Alfred Fielding e Marc Chavannes, que em 1957 tentavam criar um papel de parede plástico tridimensional. A ideia, obviamente, não fez sucesso e o plástico ganhou outros usos, mas no segmento de embalagens.

7 – Viagra

coisas-criadas_10

O Viagra foi criado pela gigante farmacêutica Pfizer como um remédio para tratar doenças cardíacas. No entanto, durante testes clínicos, os pesquisadores descobriram que ele não era tão inútil para o coração, mas poderia ter um uso completamente diferente da proposta original.

 

Surpreendentemente, um dos efeitos colaterais observados foi o aumento da circulação sanguínea na região genital, causando ereção. Logo, o medicamento foi colocado no mercado como uma solução para homens com disfunção erétil, embora ele ainda seja usado, em casos específicos, para problemas cardíacos.

[ Inside ] [ Fotos: Reprodução / Incrível ]

O post TOP 7 coisas que são utilizadas de maneira bem diferente de quando foram criadas apareceu primeiro em Jornal Ciência.

Jornal Ciência

Compartilhar